Contribuições das neurociências à psicoterapia

Julio Fernando Prieto Peres

Resumo


Resumo Estudos com métodos de neuroimagem funcional levantaram questões importantes relacionadas a padrões encontrados na dinâmica cerebral de indivíduos traumatizados psicologicamente que podem influenciar a capacidade de sintetizar, categorizar, integrar as memórias traumáticas. A caracterização de um evento traumático também depende do processamento perceptivo do indivíduo influenciado pela subjetividade. Dados sensoriais do ambiente são desconstruídos e reconstruídos na formação de perceptos usados temporariamente para inter-relação adaptativa com o meio-ambiente. Assim, os sinais psicopatológicos do trauma não são estáticos e a expressão das memórias traumáticas pode modificar ao longo do tempo. Os resultados dos estudos com neuroimagem mostram que a recontextualização cognitiva altera seletivamente o processamento cerebral de estímulos emocionais. Este artigo discute algumas teorias e achados das neurociências sobre a percepção, a subjetividade, o trauma psicológico e enfatiza as respectivas implicações clínicas no tratamento de trauma psicológico às vítimas.

Descritores: Neurociências, Percepção, Transtorno de estresse pós-traumático, Estresse psicológico, Psicoterapia


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.