Emergências: quem nos procura? Uma visão do atendimento nas unidades de emergência do Hospital Central da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

Renato Pescarolo Zan, Lygia Silveira, Ozíris Simões

Resumo


Acidentes e Violências comprometem pessoas de todas as idades e ambos os sexos. No Brasil e no mundo é crescente o número de vítimas com lesões intencionais ou não. As publicações têm se referido às conseqüências fatais e suas diferentes causas porém pouco se conhece à respeito desses indivíduos que,chegando ao primeiro atendimento,não evoluem para o êxito letal. Com o objetivo de relatar os diferentes fatores e informações envolvidos no atendimento às vítimas não fatais de acidentes e violências nos diversos serviços de emergência do Hospital Central da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, foram aplicados 6.393 questionários padronizados referentes às causas externas de morbidade e mortalidade no Estado de São Paulo. Foi realizado um estudo multicêntrico e transversal em várias unidades hospitalares do Município e Estado de São Paulo, relataram-se o perfil sócio-demográfico, as circunstâncias do evento, as conseqüências físicas imediatas, tipo e localização das lesões e o encaminhamento após o 1º atendimento de emergência da vítima: a digitação dos dados foi elaborada e tratada em banco de dados específico, desenvolvido por meio do Epi-info-Windows-322. Houve predomínio do sexo masculino, na faixa dos 20 aos 40 anos de idade, de raça branca, de residência predominante no Município de São Paulo e com escolaridade do 1º grau. Pouco mais da metade dos eventos ocorreu em via pública ou em local de trabalho; o meio de deslocamento mais utilizado foi o ônibus além da deambulação. As quedas e os acidentes de trânsito predominaram, enquanto as violências aparecem registradas sem especificação. Quanto aos tipos de lesão, ¼ referem-se à contusões e cortes, seguidos dos TCE. As regiões do corpo mais comprometidas foram o segmento cefálico e os membros superiores. A maioria dos socorridos (90%), teve alta após o atendimento. Conclui-se que os resultados referentes ao tipo de lesão estão de acordo com a literatura especializada e, no que se refere à utilização dos serviços de emergência do Hospital Central da ISCMSP,foi possível traçar o perfil do usuário que nos procurou durante o período de pesquisa.,bem como avaliar o atendimento das suas necessidades.

Descritores: Serviços médicos de emergência, Violência, Acidentes, Morbidade, Fatores socioeconômicos


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.