Endometrioma de cicatriz: estudo de 14 casos

Madson Meirelles, Rene Losano, Arildo de Toledo Viana

Resumo


Objetivo: Apresentar a experiências dos AA. acerca do diagnóstico e tratamento do endometrioma de cicatriz, forma pouco freqüente da endomentriose. Introdução: Endometrioma é forma tumoral da endometriose, representada por tecido fibroso, esbranquiçado e com vesículas repletas de líquido espesso, achocolatado. A incidência da doença em cicatriz é estimada em 0,03% a 1,08%; geralmente há antecedente de cirurgia obstétrica e manifesta-se com dores cíclicas relacionadas com a menstruação. É importante o diagnóstico diferencial com hérnia, hematoma, granuloma de corpo estranho, abscesso e outros tumores. Método: No levantamento de prontuários dos anos de 2001 a 2004 foi realizada a captação dos dados: identificação, idade, antecedentes obstétricos, localização do tumor, sintomatologia, duração e janela sintomática pós-operatória. Quatorze pacientes foram operadas através de exérese de tumor da cicatriz, com margem de segurança e diagnóstico de endometrioma pelo exame anátomo-patológico. Todas as mulheres haviam sido operadas: cesareana ou episiotomia. Resultados: Boa evolução, com sedativo pós-operatório e alta no dia seguinte. Discussão: O tumor localizado na cicatriz pode ser diagnosticado como granuloma, hematoma, hérnia incisional, abscesso e, dificilmente, como o tão pouco lembrado endometrioma, devido à baixa freqüência. Entretanto, deve ser lembrada a relação da dor no tumor com o período menstrual, que alguns autores consideram condição patognomônica da doença. Conclusões: Os tumores de cicatriz de cesárea, umbilical e de episiotomia, que se manifestam com dor relacionada ao período menstrual, devem sugerir ao cirurgião o diagnóstico de endometrioma; o tratamento recomendado consiste em exérese, com margem de segurança.

Descritores: Endometriose, Cicatriz, Episiotomia, Parede abdominal, Cesárea, Estudos prospectivos


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.