Influência de sintomas ansiosos no desempenho acadêmico de formandos de medicina /Influence of anxious symptoms in academic performance of graduates of medicine in a test of medical residence

Ísis Marafanti, Gilberto D’Elia, Maria Carolina Pedalino Pinheiro, Quirino Cordeiro, Tânia Correa de Toledo Ferraz Alves

Resumo


Introdução: A ansiedade é um estado emocional que sendo em níveis normais é considerada uma propulsora do desempenho, entretanto quando em níveis patológicos pode desencadear paradoxalmente uma piora importante na performance. Objetivo: Este estudo objetivou avaliar a relação entre os níveis de ansiedade e o desempenho em uma turma do último ano da faculdade de medicina no concurso de ingresso a residência médica. Materiais e Métodos: O instrumento utilizado para avaliação dos sintomas de ansiedade foi o inventário de ansiedade de Spielberger et alem sua forma traço (IDATE-T), sendo a análise dos resultados realizada pelo teste do qui-quadrado e t-student. Resultado: Como resultados observou-se que variáveis, tal como sexo, idade, uso de medicamentos, horas de sono, tabagismo, trabalho e anos de cursinho não mostraram diferenças estatisticamente significante quando comparadas ao desempenho nas provas. Todos os alunos participantes do estudo mostraram um traço de ansiedade moderado a grave. Quando essas variáveis foram comparadas em relação ao desempenho, o grau de ansiedade não se mostrou um preditor desta performance. Discussão: Quando se considera a relação ansiedade e desempenho deve-se considerar a administração desta ansiedade (coping) e não somente os níveis dela em si. Conclusão: No estudo os níveis de ansiedade não se mostraram preditores do desempenho acadêmico em formandos de medicina, embora a prevalência de ansiedade moderada e grave tenha sido bastante significativa.

Descritores: Ansiedade de desempenho, Estresse psicológico, Traço de Ansiedade, Estado de ansiedade, Estudantes de medicina Abstract Introduction: A


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.