Estimulação craniana por corrente contínua (ETCC) no tratamento de distúrbios psiquiátricos: o que sabemos até agora?

Pedro Shiozawa, Mailu Enokibara da Silva, Felipe Fregni, Andre Russowsky Brunoni, Quirino Cordeiro

Resumo


A Estimulação Transcutânea por Corrente Contínua (ETCC) é uma nova proposta terapêutica em rápido desenvolvimento nos últimos anos parecendo ser uma técnica promissora para o tratamento de vários distúrbios neuropsiquiátricos. Esta consiste na aplicação de uma corrente elétrica direta que flui entre dois eletrodos relativamente grandes (cátodo e ânodo). Durante a ETCC, uma corrente elétrica de baixa intensidade é aplicada através do couro cabeludo penetrando no crânio e chegando ao córtex cerebral e podendo modificar o potencial de repouso da membrana neuronal, e, por conseguinte, modular a taxa de disparo neuronal. Alguns estudos clínicos demonstraram que a ETCC pode ser eficaz em diminuir a fissura por cigarro, melhorar o desempenho cognitivo de idosos com doença de Alzheimer e diminuir a dor em pacientes com fibromialgia. Até o momento, a maior parte dos ensaios clínicos com ETCC foram realizados investigando-se a depressão, com resultados positivos e promissores. O presente artigo consiste em revisão sistemática da literatura sobre o uso da ETCC para distúrbios psiquiátricos.

Descritores: Terapia por estimulação elétrica/métodos, Estimulação magnética transcraniana, Psiquiatria


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.