Mediastinite pós-esofagectomia por megaesôfago chagásico: relato de caso / Post esophagectomy mediastinitis due to chagasic megaesophagus: a case report

Márcio Andrade Dias, Eduardo Ponte de Gouveia Vieira, Fernanda Alves de Oliveira, Maria Fernanda Chiera di Vasco Freitas, Ruy França de Almeida, Celso de Castro Pochini, Danilo Gagliardi

Resumo


A Doença de Chagas ainda é prevalente em países da América do Sul, em especial na forma gastrointestinal. A doença desencadeia alterações fisiológicas e anatômicas no órgão acometido. Um dos tratamentos em casos avançados de megaesôfago é a esofagectomia, cujas complicações mais frequentes são as pleuropulmonares e fístula anastomótica. Apresentamos o caso de paciente com disfagia progressiva após dois procedimentos prévios sobre o esfíncter inferior do esôfago. Pelo diagnóstico de megaesôfago avançado foi realizada esofagectomia transhiatal e reconstrução com tubo gástrico. O paciente evoluiu no pós-operatório precoce com fístula cervical secundária à necrose do estômago interposto, pneumonia e mediastinite. Foi tratado então com retirada do enxerto e toracotomias de demanda para drenagem de coleções torácicas. Apresentou boa evolução sendo posteriormente submetido à esofagocoloplastia. Mediastinite e necrose do estômago interposto são complicações graves da esofagectomia. O diagnóstico precoce e a rápida intervenção são essenciais no tratamento do paciente.

Descritores: Doença de Chagas, Acalasia esofágica, Esofagectomia, Esofagoplastia, Mediastinite, Endocardite


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.