Microbiota vaginal de mulheres após a menopausa, assintomáticas, portadoras e não portadoras de Diabetes Mellitus tipo 2 / Vaginal flora in post-menopausal, asymptomatic women with and without type 2 Diabetes Mellitus

Helena Yuri Kurimori, Sônia Maria Rolim Rosa Lima, Karen Yumi Tamura, Silvia Saito Yamada, Alessandra Navarini, Suely Mitoi Ykko Ueda

Resumo


Objetivos: Comparar a microbiota vaginal de mulheres após a menopausa, assintomáticas, diabéticas e não diabéticas. Método: Participaram do estudo 83 mulheres, sendo 35 portadoras Diabetes Mellitus tipo 2 (Grupo I) e 48 não diabéticas (Grupo II). Foi realizada coleta de secreção vaginal do fundo de saco de Douglas com auxilio de um swab, transportada em meio Stuart e encaminhada para análise. Resultados: Os microrganismos encontrados foram agrupados de acordo com a morfologia. Ao comparar a microbiota vaginal das diabéticas vs. não diabéticas, observou-se crescimento de cocos Gram positivos 71,42% vs. 70,83%, bacilos Gram positivos 25,71% vs. 6,25%, bacilos Gram negativos Enterobacterias 40% vs. 43,75%, bacilo Gram negativos não fermentadores de glicose 2,85% vs. 6,25%, anaeróbios 5,71% vs. 8,33% e fungos 20% vs. 12,50%. As principais espécies encontradas foram analisadas individualmente. Comparando-se a microbiota vaginal de diabéticas vs. não diabéticas, observou-se crescimento de Candida sp 20% vs. 8,33%, E. coli 34,28% vs. 25%, S. aureus 17,14% vs. 29,16% e Enterococcus sp 28,57% vs. 22,91%. Houve diferença significante de bacilos Gram positivos nas mulheres diabéticas. Conclusão: Foi observada maior prevalência de bacilos Gram positivos nas mulheres diabéticas, com diferença significante.

Descritores: Pós-menopausa, Envelhecimento, Diabetes Mellitus tipo 2, Vagina/microbiologia


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.