Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) e Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) no tratamento da dependência química: revisão sistemática da literatura / Transcranial Magnetic Stimulation (TMS) and Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) for the treatment of substance related disorders: systematic review

Mailu Enokibara da Silva, Pedro Shiozawa, Felipe Fregni, Quirino Cordeiro

Resumo


Objetivos: A patofisiologia da dependência química está relacionada a mudanças funcionais e estruturais no sistema nervoso do paciente. Assim, o presente trabalho realizará revisão sistemática da literatura, objetivando investigar os resultados de diferentes técnicas não-invasivas de estimulação cerebral, como a estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) e a estimulação magnética transcraniana (EMT), no tratamento dos diversos tipos de dependência química. Métodos: Foi realizada revisão sistemática da literature, utilizando-se os bancos de dados do Medline e Embase. Foram utilizados como termos de pesquisa: (1) “transcranial”; (2) “stimulation”; (3) “alcohol”; (4) “tobacco”; (5) “smoking”; (6) “nicotine”; (7) “cocaine”; (8) “marijuana”; (9) “substance related disorders”; (10) “craving”. O período do estudo compreendeu da primeira data disponível até 16/06/2012. Os critérios de elegibilidade dos artigos foram os seguintes: artigos originais, estudos préclínicos, estudos de intervenção escritos em inglês, espanhol e português, que utilizaram técnicas não-invasivas de estimulação cerebral no tratamento da dependência química. Resultado: Dos 122 artigos, 13 estudos foram selecionados para análise. Sete artigos investigaram tabagismo, três estudaram alcoolismo, dois avaliaram dependência à cocaína e um à maconha. Considerando as técnicas de intervenção, nove estudos avaliaram os efeitos da EMT e quatro estudaram os efeitos da ETCC. Os resultados, de modo geral, foram favoráveis, reduzindo fissura nos diferentes contextos estudados, demostrando que a ETCC e a EMT são técnicas seguras no tratamento da dependência química. Conclusão: Os estudos têm mostrado resultados favoráveis do uso de ETCC e EMT no tratamento de dependência química, destacando seu potencial para o uso clínico.

Descritores: Transtornos relacionados ao uso de substâncias, Sistema nervoso central/efeitos de drogas, Comportamento aditivo, Estimulação magnética transcraniana, Terapia por estimulação elétrica


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.