Emergências psiquiátricas nos idosos. Estudo epidemiológico / Psychiatric emergencies in the elderly. Epidemiological study

Leonardo Baldaçara, Irius Arthur Gonçalves Lucio Batista, Alessandra Aparecida Martins Neves, Ivaldo da Silva, Andrea Parolin Jackowski

Resumo


Introdução: Há poucos dados epidemiológicos sobre o perfil dos idosos atendidos em emergências psiquiátricas. Objetivo: Investigar as características epidemiológicas de uma população idosa em serviço de emergência psiquiátrica de junho de 2006 a junho de 2007. Método: Estudo transversal onde foram observadas todas as consultas psiquiátricas realizadas para pessoas com 60 anos ou mais. Foram registrados dados demográficos e clínicos, tais como: idade, sexo, diagnóstico, origem, conduta e necessidade de internação. Os diagnósticos foram baseados na CID-10. Resultados: Durante o período de junho de 2006 a junho de 2007, 13.118 pacientes foram atendidos na Unidade de Emergência Psiquiátrica do Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental e 1390 (10,6%) eram idosos. O diagnóstico mais freqüente foi depressão maior (33,7%), seguido por transtornos psicóticos (19,6%), transtorno bipolar (12,7%), estado confusional agudo ou delirium (10,5%), ansiedade (7,1%), demência (4,9%) e abuso de substâncias (4,2%). Ter menos de 80 anos, gênero masculino e estar acompanhado por família foram fatores de risco para a hospitalização. Conclusão: A população idosa apresenta grande demanda por atendimento de emergência psiquiátrica da mesma forma que os adultos jovens. Apesar de 62,4% necessitar apenas de tratamento ambulatorial, 25,3% requer observação e 12,2% internação hospitalar. Acreditamos que todos os serviços de emergência devem estar preparados para lidar com a população idosa portadora de transtornos psiquiátricos.

Descritores: Serviços de saúde para idosos, Saúde do idoso, Serviços médicos de emergência, Serviços de emergência psiquiátrica, Psiquiatria geriátrica 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.