Coleções subdurais crônicas não infecciosas: Aspectos epidemiológicos e resultados em 581 pacientes consecutivos submetidos a tratamento cirúrgico / Non-infectious chronic subdural collections: epidemiological aspects and results in 581 consecutive operated patients

Tamara Melissa Zavadzki, Guilherme Henrique Ferreira da Costa, Leonardo Henrique da Silva Rodrigues, Paulo Adolfo Wessel Xander, José Carlos Esteves Veiga, Guilherme Brasileiro de Aguiar

Resumo


Introdução: Coleções subdurais crônicas, representadas na sua maioria pelos hematomas (HSDCr) e higromas (HSD), são afecções frequentes na prática neurocirúrgica. Sua apresentação clínica, assim como as técnicas cirúrgicas empregadas para o seu tratamento, já são bem documentadas na literatura. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo traçar o perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com coleções subdurais crônicas, representadas por HSDCr e HSD, submetidos a tratamento neurocirúrgico no nosso serviço, no período de 2000 a 2014. Métodos: Foram analisados os relatos cirúrgicos entre o período de 2000 a 2014, de pacientes diagnosticados com coleções subdurais crônicas, compreendendo hematomas e higromas. Avaliaram-se características demográficas, tipo de tratamento empregado, ocorrência de recidivas, lateralidade, localização e manutenção de dreno no pós-operatório. Resultados: Neste estudo, foram selecionados 581 pacientes, dentre os quais 500 (86,05%) apresentaram HSDCr e 81 (13,9%) HSD. Eram do sexo masculino 74,18%. Em relação aos HSDCr, a média de idade foi 61,6 ± 21 anos. A trepanação foi o tipo de intervenção mais utilizada (95%), seguido de craniotomia (4,7%). Houve recidiva em 29 casos. No que diz respeito aos HSD, a média de idade foi 45,7 ± 27,2. A trepanação foi realizada em 91,5% dos casos, seguida pela craniotomia (3,16%), derivação subduro-peritoneal (3,1%) e derivação subdural externa (2,1%). Houve 15 casos recidivados. Conclusão: Os HSDCr representam a maioria das coleções subdurais submetidas a tratamento cirúrgico. Os idosos foram o grupo mais acometido. O tratamento cirúrgico de escolha foi a trepanação.

Descritores: Hematoma subdural crônico, Hematoma subdural, Derrame subdural


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2018.63.2.85

Apontamentos

  • Não há apontamentos.