Mediastinite por perfuração esofágica após procedimento de dilatação endoscópica por estenose cáustica em paciente com paralisia cerebral: relato de caso

Horácio Cardoso Salles Filho, Phelipe Monteiro Felício, Caíque dos Santos Domingues, Ruy França de Almeida, Celso de Castro Pochini, Danilo Gagliardi

Resumo


A ingestão de substâncias caustica é frequente e mais observada em dois grupos etários: na infância (normalmente ingestão acidental) e em adultos (tentativa de suicídio). Produtos cáusticos podem causar desde hiperemia até necrose e perfuração do esôfago, dependendo da quantidade, forma e concentração da substância ingerida somado ao tempo de contato do esôfago com o produto. Casos de perfuração esofágica chegando a causar mediastinite não são frequentes, mesmo em pacientes com déficit neurológico. Relatamos o caso de uma paciente de 15 anos com diagnóstico prévio de paralisia cerebral e dupla-lesão por ingesta acidental de cáustico. Apresentou perfuração esofágica em um procedimento de dilatação endoscópica evoluindo com mediastinite. Realizada esofagectomia subtotal, esofagostomia cervical e jejunostomia dupla, evoluindo com quadro clínico de sepse.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.