Estudo da resistência dos brinquedos de pano aos processos de higienização hospitalar e eficiência destes métodos para retirada dos micro-organismos / Study of the resistance of soft toys to hospital hygiene processes and efficiency of these methods for removal of microorganisms

Jucimara Firmo Barreto Costa, Cely Barreto da Silva, Suely Mitoi Ykko Ueda, Lycia Mara Jenné Mimica

Resumo


Com a humanização do atendimento pediátrico nos hospitais através da introdução de procedimentos, o ambiente hospitalar tornou-se menos agressivo e traumático pela adoção de terapias que promovem a ligação entre a criança e a equipe multidisciplinar. O brinquedo está presente neste momento como uma ferramenta estratégica para reunir as várias equipes de saúde e as crianças internadas que exibem os sentimentos, medos e ansiedades, longe do conforto do lar e da família. Este estudo avaliou os diferentes tipos de tecidos e enchimentos usados na confecção dos brinquedos e o desempenho destes tecidos nos processos de higiene hospitalar. Os brinquedos foram submetidos aos vários processos de desinfecção hospitalar, após a contaminação com diferentes micro-organismos (MO): Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Candida krusei, principais agentes encontrados na microbiota humana. Verificou-se que os brinquedos sofreram ligeira deformação após passarem por diferentes processos de lavagem hospitalar. Os brinquedos submetidos às lavagens leve e pesada não apresentaram deformação significativa. A aplicação de produtos desinfectantes não alterou a estrutura geral dos brinquedos. A avaliação microbiológica após as lavagens demonstrou uma remoção ineficaz dos MO inoculado.

Descritores: Jogos e brinquedos, Recreação, Hospitalização, Infecção hospitalar, Saúde ambiental, Contaminação/ prevenção & controle


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.