Influência do diabetes e da hipertensão arterial na antiagregação plaquetária por ácido acetilsalicílico na prevenção secundária do acidente vascular cerebral isquêmico / Diabetes and hypertension’s influence on anti-platelet aggregation by acetilsalicylic acid on the secondary prevention of ischemic stroke

Henrique Alkalay Helber, Aron Augusto Jorge, Helvécio de Resende Urbano Neto, Guilherme Sciascia do Olival, Rubens José Gagliardi

Resumo


Objetivos: Analisar eventual influência do diabetes e da hipertensão na antiagregação plaquetária por ácido acetilsalicílico (AAS) em diferentes doses. Casuística e Métodos: Estudo observacional transversal, baseado em dados secundários, em doentes diagnosticados com acidente vascular cerebral isquêmico (AVCi) aterotrombótico, regularmente medicados com AAS e acompanhados com a curva de agregação plaquetária (CAP). Foram selecionados 195 pacientes com AVCi prévio. De acordo com a CAP considerou-se hipoagregação plaquetária quando a reação com ADP e adrenalina estava inferior a 70%. Foram comparados grupos de doentes hipoagregados com doses 100, 200 ou 300 mg/dia de AAS. Dessa forma, determinaram-se grupos, para análise estatística, de pacientes hipoagregados do tipo hipertensos sem diabetes e normotensos sem diabetes e grupos de pacientes hipoagregados com diabetes e sem diabetes. Resultados: Dos 195 pacientes selecionados, 165 estavam hipoagregados segundo a curva de agregação plaquetária, sendo 86 hipertensos sem diabetes e 34 normotensos sem diabetes. Entre os hipertensos sem diabetes, 14 hipoagregaram com dose de 100 mg/dia, 48 com 200 mg/dia e 24 com 300 mg/dia de AAS. Já entre os normotensos sem diabetes 6, 18 e 10 pacientes hipoagregaram, respectivamente com estas doses. No grupo de pacientes com diabetes, 45 estavam hipoagregados, sendo 11 com dose 100 mg/dia, 25 com 200 mg/dia e 9 com 300 mg/dia. Já no grupo restante, dos 120 pacientes sem diabetes, 20, 66 e 34 hipoagregaram, respectivamente para estas doses. Conclusão: Em relação à hipertensão não foi constatada influência da dose para a eficácia da antiagregação (p = 0,95). Entre os pacientes com diabetes a casuística mostra tendência de menor hipoagregação com o AAS. É importante ressaltar que a amostragem de pacientes com diabetes foi pequena, sendo necessário mais estudos para ratificar este resultado.

Descritores: Hipertensão, Diabetes, Agregação plaquetária, Acidente vascular cerebral, Ácido acetilsalicílico


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.