Aspectos epidemiológicos e qualidade de vida dos portadores de tuberculose na coluna vertebral no Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de São Paulo / Spinal tuberculosis in Santa Casa of São Paulo Medical School: epidemiological characteristics and life quality

Guilherme Augusto Torres da Silveira Ugino, Camila Pelozo Reis Totti, Maria Fernanda Silber Caffaro, Osmar Avanzi

Resumo


Objetivos: Avaliar os aspectos epidemiológicos e qualidade de vida dos portadores de tuberculose vertebral. Casuística e Métodos: Estudo transversal com 48 pacientes portadores de tuberculose na coluna vertebral. Analisados dados de prontuários médicos relativos à localização de acometimento
na coluna vertebral, diagnóstico, tipo de tratamento empregado, duração do tratamento, evolução clínica e deficiências neurológicas de acordo com a classificação proposta por Frankel, assim como radiografias simples nas incidências antero-posterior e perfil e exames laboratoriais. Os dados
epidemiológicos analisados foram: local de moradia e origem dos pacientes, atividade laborativa, tipo de contágio, seguido da avaliação da qualidade de vida após tratamento através da aplicação do protocolo SF-36. Resultados: Observou-se a prevalência de sexo masculino, 40 e 60 anos, trabalhadores
braçais do estado de São Paulo, desconhecimento dos sinais e sintomas e diagnóstico tardio. Sobre a qualidade de vida: maior comprometimento na capacidade física, porém com retorno as atividades diárias principalmente nos indivíduos que evoluíram sem complicações (score > 50). Conclusão:
Observamos perfil epidemiológico semelhante nos portadores de Mal de Pott e desconhecimento da população para esta afecção bem como para com seus sintomas. Nos escores de qualidade de vida evidenciamos que, após o tratamento completo, os pacientes apresentaram bons resultados em relação
à qualidade de vida principalmente nos que evoluíram sem complicações.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.