Avaliação da força muscular respiratória em pacientes com escoliose idiopática do adolescente

Vera Lúcia dos Santos Alves, Osmar Avanzi

Resumo


Objetivo: O presente estudo procurou determinar se os pacientes com escoliose idiopática do adolescente (EIA) sofrem de diminuição da força muscular respiratória em comparação com controles à medição da pressão inspiratória máxima (PImax) e pressão expiratória máxima (PEmax), que indiretamente reflete a força dos músculos respiratórios. Métodos: Noventa pacientes com EIA (ângulo > 45 º) e 40 controles sem deformidades da coluna foram estudados prospectivamente em um hospital público terciário. Todos os pacientes eram candidatos à cirurgia e foram submetidos a avaliações radiográficas. Máxima pressão respiratória foi medida através de um manovacuômetro. Resultados: Diferença estatisticamente significativa foi encontrada entre os controles e pacientes com EIA quanto a pressão respiratória máxima (PImax média = -68,25 e -35,54 cmH2 O; cmH2 O PEmax média = 61,62 e 43,51, respectivamente). Correlação positiva também foi encontrada entre a gravidade da escoliose e PImax (p = 0,020). Conclusões: Pacientes com AIS apresentaram significativamente menor pressão respiratória máxima em comparação com controles, refletindo a redução da força muscular respiratória, mas não foi encontrada correlação entre a gravidade da deformidade da coluna e a diminuição da força muscular.

Descritores: Escoliose, Força muscular, Testes de função respiratória, Adolescente


Apontamentos

  • Não há apontamentos.