Pico de fluxo expiratório em adolescentes com escoliose idiopática: um estudo diagnóstico

Vera Lúcia dos Santos Alves, Osmar Avanzi

Resumo


Objetivos: Avaliar o pico de fluxo expiratório (PFE) em pacientes com escoliose idiopática do adolescente (EIA) e compará-lo ao de indivíduos sem deformidade vertebral. Métodos: Foram estudados 90 adolescentes com EIA, idade média de 14,31 anos, com curvatura torácica ≥ que 45 graus e indicação para tratamento cirúrgico, encaminhados pelo ambulatório de cirurgia de um hospital público universitário de São Paulo. O grupo controle foi formado por 40 adolescentes sem alteração vertebral e com idade média de 13,82 anos. Todos os pacientes foram submetidos à mensuração do PFE e passaram por avaliação radiográfica. Resultados: Foi observado maior PFE para o grupo controle, com p = 0,000, sendo estabelecido menor PFE com a rotação vertebral e aumento do ângulo da escoliose. Conclusões: PFE está diminuído em pacientes com EIA.

Descritores: Escoliose/reabilitação, Escoliose/radiografia, Escoliose/diagnóstico, Pico do fluxo expiratório, Testes de função pulmonar, Adolescent


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.