Efeito de variáveis ambientais na evolução de ovos de Toxocara canis em condições experimentais

Maisa Leite Queiroz, Fernanda Moreira Gomes Mehlmann, Maria Aparecida Paschoalotti, Susana Angélica Zevallos Lescano, Pedro Paulo Chieffi

Resumo


Resumo Estudou-se o efeito da exposição de ovos de Toxocara canis, obtidos por dissecção de fêmeas e mantidos por cinco semanas em amostras de solo arenoso, contidas em placas de Petri, a diversas variáveis de ordem ambiental. Testouse o efeito da temperatura, luminosidade, umidade e salinidade sobre a capacidade de se formarem larvas no interior dos ovos. Os resultados obtidos indicam efeito deletério de baixas temperaturas, da falta de luminosidade e do baixo teor de umidade sobre os ovos de Toxocara canis, nas condições em que foi realizado o experimento. A manutenção dos ovos a temperatura ambiente (variável entre 20 e 24o C), bem como sua exposição a temperaturas baixas (4 a 8o C) durante duas semanas, seguida de três semanas a temperatura ambiente, a elevado teor de umidade e a ambiente com salinidade equivalente à da água do mar, resultou em evolução para formas infectantes da maioria dos ovos testados.

Descritores: Toxocara canis, Ovos/parasitologia, Temperatura ambiente, Luz, Umidade, Salinidade


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.