Comparação entre os valores de pressão arterial aferidos por estudantes de enfermagem e de medicina, em hipertensos sob atendimento ambulatorial

Marcia Regina Car, Ana Carolina dos Anjos Cabral, Beatriz Borges, Caroline S. S Ponzio, Damaris G Capella, Fabiana Y Rovari, Iza M Ozaki, Janete Miranda, Layla C Machado, Tatiana Chiarella, Tatiane Salvitti M. T Silva, André I Ueda, Daniel Martucci, Alexandre B Todeschini, Daniel L Jacomini, Daniela M Takamune, Edwin B. Hong, Karina Salvadori, Leonardo G.G Silva, Luciana A Oliveira, Mariana G Silva, Rafael T Nakamura, Renata S.B Silva, Roberta G Simonaggio, Victor L.L.G Silva

Resumo


Resumo Foram investigados os valores de pressão arterial de 54 hipertensos, mensurados no ambulatório, por estudantes de enfermagem e de medicina. O número de medidas com valores mais elevados de pressão arterial, sistólica (p<0,01) e diastólica (p<0,05), foi aferido pelos estudantes de medicina, em relação aos de enfermagem. Quando analisados os valores aferidos em relação aos limites pressóricos de normalidade, PA≤140x90 mmHg, não houve diferença significante (p>0,05) entre os dois grupos de estudantes. Esta investigação não permite afirmar que o efeito do avental branco possa ser relacionado com o estudante de medicina. Sugere-se a realização de outros estudos que possam comparar os valores das medidas de PA no ambulatório com as verificadas no domicílio.

Descritores: Monitorização ambulatorial da pressão arterial, Determinação da pressão arterial, Hipertensão/diagnóstico, Estudantes de Enfermagem, Estudantes de Medicina


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.