A importância do obstetra no incentivo e orientação do aleitamento materno

Alfredo dos Santos Netto, José Eduardo Rosseto Garotti, Amanda Melhado, Guilherme Finardi Godoy, Victor Rosseto Barboza, Lílian de Paiva Rodrigues

Resumo


Com base nas inúmeras evidências científicas relativas à importância do aleitamento materno, a Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza a amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida e a manutenção, até a criança completar, ao menos, dois anos de vida. Porém, ainda é baixo o número de mulheres que seguem essas recomendações. Na tentativa de reverter esse quadro, é fundamental que os profissionais de saúde, em especial os obstetras, conheçam a importância e as vantagens do aleitamento materno para incentivá-lo, por meio de uma prática clínica adequada. Nosso estudo teve por objetivo ressaltar a importância e as vantagens do aleitamento materno para a criança, para a mãe, para a família e para a sociedade e as formas pelas quais o obstetra pode contribuir para a promoção da amamentação conforme as atuais recomendações da OMS. É inquestionável que o aleitamento materno promove benefícios biológicos e psicológicos tanto para a criança quanto para a mãe. Neste sentido, o papel do obstetra para aumentar a prevalência da amamentação exclusiva até o sexto mês de vida é fundamental.

Descritores: Aleitamento materno, Organização Mundial de Saúde, Obstetrícia


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.