Sangramento retal secundário a carcinoma da próstata: relato de caso e revisão da literatura

Fernando Korkes, Eduardo Hidenobu Taromaru, Marília Germanos de Castro, Walter Henriques da Costa, Roni de Carvalho Fernandes, Marjo Deninson Cardenuto Perez

Resumo


A fáscia de Denonvilliers possui duas camadas que separam a próstata do reto. A fáscia prostática é delgada, podendo ser invadida pela extensão posterior do carcinoma prostático. A segunda camada que recobre o reto é mais espessa, possuindo a função de barreira contra a invasão da parede retal pelo carcinoma da próstata. A invasão desta camada é um evento incomum. Relatamos o caso de um homem com 70 anos, com sangramento retal devido à infiltração por adenocarcinoma da próstata. Houve remissão completa da enterorragia com o tratamento radioterápico. O estadiamento clínico evidenciou metástases hepáticas e baixos níveis de PSA (antígeno prostático específico). O paciente foi a óbito cinco meses após o diagnóstico, sem resposta à terapia hormonal. A radioterapia foi eficaz no controle hemostático da invasão retal pelo adenocarcinoma da próstata. Entretanto o prognóstico é reservado por tratar-se de moléstia disseminada e indiferenciada.

Descritores: Neoplasias prostáticas/radioterapia, Próstata, Reto, Adenocarcinoma, Hemorragia gastrointestinal, Invasividade neoplásica


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.