Características clínico-patológicas dos pacientes submetidos à cistectomia radical por carcinoma de bexiga

Rui Wanderley Mascarenhas Junior, Victor Pereira Paschoalin, Fernando Korkes, Ravendra Ryan Moniz, Marília Germanos de Castro, Roni de Carvalho Fernandes, Marjo Deninson Cardenuto Perez

Resumo


Objetivo: Análise descritiva das características clínicas e anatomopatológicas dos pacientes com diagnóstico de neoplasia de bexiga submetidos à cistectomia radical na Disciplina de Urologia do Departamento de Cirurgia da Santa Casa de São Paulo. Método: foi realizada análise retrospectiva de 100 prontuários de pacientes submetidos consecutivamente a cistectomia radical, no período de 2000 a 2006, para o tratamento da neoplasia de bexiga. Resultados: dos 100 pacientes estudados, 76 eram do sexo masculino e 24 do sexo feminino. O tipo histológico mais comum foi o carcinoma de células transicionais (urotelial), encontrado em 92% dos casos. O estadio patológico dos tumores foi: pTa em 3%, pT1 em 12%, pT2 em 28%, pT3 em 30% and pT4 em 27% dos casos. Conclusão: Os pacientes com carcinoma vesical submetidos à cistectomia radical foram homens, na sétima década de vida, com carcinoma urotelial e infiltrativo na maioria dos casos. A incidência de metástases foi elevada, sendo os sítios mais comuns fígado e pulmões. Os achados anátomo-patológicos demonstraram a multicentricidade destas neoplasias, com lesões sincrônicas e carcinoma in situ associado em grande parte dos casos.

Descritores: Neoplasia da bexiga urinária, Cistectomia, Estudos retrospectivos


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.