A avaliação neuropsicológica no auxílio do diagnóstico diferencial entre transtornos clínicos e de personalidade na clínica psiquiátrica

Gislaine Gil, Mariângela Gentil Savóia

Resumo


Introdução: No tratamento de pacientes psicogeriátricos
aspectos da personalidade demandam auxílio
de outras especialidades para o diagnóstico diferencial
para Transtorno de Personalidade (eixo II). É,
nesta fase, que a avaliação neuropsicológica (A.N) torna-
se fundamental. O caso descrito, diagnosticado inicialmente
como demência frontal, ilustra a idéia de
que toda a A.N tem de se adaptar às particularidades
individuais do examinado, às suas competências e limitações.
Apresentação do caso: RSJ, 67anos, foi encaminhado
para investigar o funcionamento cognitivo
no auxílio do diagnóstico de demência frontal. Discussão:
Os resultados não demonstraram alterações
cognitivas. Encontrou-se quociente intelectual na faixa
de superdotado, acentuando que os recursos
cognitivos não foram usados no âmbito afetivo. Foi
diagnosticado Transtorno Misto de Personalidade.
Portanto, se as questões do encaminhamento envolvem
menções as dificuldades cognitivas envolvidas em
quadros de Transtornos Clínicos (eixo I) com aspectos
marcantes da personalidade, Transtorno da Personalidade
(eixo II), é procedente recorrer a métodos complementares
de investigação como a AN.
Descritores: Neuropsicologia, Cognição, Demência,
Transtornos da personalidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.