Angiossarcoma mamário após cirurgia conservadora do câncer de mama seguido de radioterapia: relato de caso

Paulo Roberto Pirozzi, Claudia Rossetti, Ivo Carelli Filho, Geanete Pozzan, José Francisco Rinaldi, Vilmar Marques de Oliveira, Sebastião Piato

Resumo


O presente relato descreve o aparecimento de extenso angiossarcoma de mama em paciente dois anos antes submetida à cirurgia conservadora e radioterapia, nas doses usuais recomendadas. O angiossarcoma é doença pouco freqüente, com incidência mundial ao redor de 0,04 % ; em pacientes submetidas à radioterapia a freqüência sobe para 0,14%. O tempo médio de latência é de 75 meses, até o aparecimento da lesão. Devido à baixa incidência dessa neoplasia, a experiência nos diversos serviços é pequena. A revisão da literatura demonstra que a doença tem prognóstico sombrio e pequena resposta à cirurgia, quimioterapia e radioterapia. O médico deve ficar atento para quaisquer alterações da pele pós-radioterapia, com o objetivo de fazer o diagnóstico precoce da doença.

Descritores: Neoplasias mamárias, Hemangiossarcoma/diagnóstico, Mama, Sarcoma, Radioterapia


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.