Importância do teste de hormônio estimulante da tireotrofina na identificação de tono dopaminérgico insuficiente em mulheres normoandrogênicas com anovulação crônica

Roberto Adelino de Almeida Prado, José Mendes Aldrighi, Carlos Alberto Longui, Sebastião Piato, Tsutomu Aoki

Resumo


Objetivos: avaliar a influência do tono dopaminérgico(inibição constante da dopamina sobre os lactotrófos hipofisários) como causa potencial de ciclos anovulatórios. Métodos: foram estudadas 34 mulheres anovuladoras crônicas, com idade média de 26,6 anos e índice de massa corporal (IMC) médio de 26,3 kg/m2 atendidas no Ambulatório do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. As mesmas foram comparadas com 13 mulheres eumenorréicas, com idade média de 31,1 anos e IMC médio de 23,8 kg/m2, que compareceram ao mesmo serviço solicitando reversão de esterilização cirúrgica. Todas as pacientes foram submetidas a testes de estímulo com 200μg de TRH, administrados por injeção EV em bolo. Utilizando o percentil 75 do padrão de resposta da prolactina ao teste de estímulo no grupo controle (67,0 ng/mL), dividimos o grupo estudo em dois sub-grupos (A1 e A2). Resultados: A média dos picos de respostas no subgrupo A1 foi de 43,8 ng/mL, enquanto que no sub-grupo A2 foi de 96,7 ng/mL.Houve significância estatística entre os resultados obtidos entre os dois sub-grupos. Conclusão: Mulheres anovuladoras crônicas sem sinais clínicos de hiperandrogenismo podem apresentar tono dopaminérgico insuficiente.

Descritores: Anovulação, Dopamina, Hormônio liberador de tirotropina


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.