Relação entre o tempo de clampeamento do cordão umbilical e incidência de Icterícia Neonatal e níveis de hematócrito em recém-nascidos a termo saudáveis / Relationship between umbilical cord clamping time and incidence of Neonatal Jaundice and hematocrit levels in healthy term newborns

Narcizo Leopoldo Eduardo da Cunha Sobieray, Izabelle Schermak das Neves, Thayná Skrobot

Resumo


O Objetivo deste estudo foi analisar a relação entre o tempo de clampeamento do cordão umbilical e incidência de Icterícia Neonatal e níveis de hematócrito em RN a termo saudáveis em uma maternidade de baixo risco em Curitiba de abril de 2015 a março de 2016. Métodos: Foram analisados prontuários de 188 RN, obtendo informações como via de parto, tempo de clampeamento e descrição de icterícia nos RN. Em 92 destes, foram coletadas amostras de sangue por capilaridade para avaliação dos níveis de hematócrito. Estabeleceu-se como clampeamento precoce aquele realizado antes dos 60 segundos e tardio os realizados em um tempo maior ou igual a 60 segundos. Resultados: Observou-se icterícia em 25% dos RN. A média do tempo de clampeamento do grupo sem icterícia foi 105 segundos em comparação com 108 segundos no grupo com icterícia, sem associação significante (p = 0,068) O risco relativo de um RN clampeado tardiamente apresentar icterícia foi 2,18 vezes maior do que em um RN clampeado precocemente (RR=2,18 IC 95% 0,15-1,71). Quanto aos níveis de hematócrito realizados, no grupo de clampeamento tardio o valor médio foi de 58,05% e 09 destes apresentaram valores > 65,0%. No grupo de clampeamento precoce não houve níveis de hematócrito > 65%. Conclusão: A média do tempo de clampeamento dos grupos foi bastante similar, o que não nos permitiu concluir que RN com maior tempo de clampeamento apresentaram mais icterícia. No entanto, o risco relativo foi maior para esta situação. Os níveis de hematócrito foram maiores no grupo com clampeamento tardio. Outros estudos são necessários para se avaliar o impacto na prevenção de Anemia no lactente.

Descritores: Cordão umbilical, Icterícia neonatal, Anemia, Hiperbilirrubinemia, Recém-nascido 

Abstract 

Purpose: The objective of this study was to analyze the relationship between umbilical cord clamping time and incidence of Neonatal Jaundice and hematocrit levels in healthy term newborns (NB) in a low-risk maternity hospital in Curitiba, from April of 2015 to march of 2016.  Methods: We analyzed charts of 188 NB, obtaining information such as the way of delivery, clamping time and description of jaundice in NB. In 92 of these, capillary blood samples were collected for evaluation of hematocrit levels. It was established as an early clamping that performed before 60 seconds and late that performed in a time greater than or equal to 60 seconds. Results: Jaundice was observed in 25% of NB. The mean clamping time of the non-jaundiced group was 105 seconds compared to 108 seconds in the jaundiced group., without significant association (p = 0,068). The relative risk of a late-clamped NB presenting jaundice was 2.18 times greater than in an early clamping (RR = 2.18, 95% CI, 0.15-1.71). As for hematocrit levels, the mean value of late clamping group was 58.05% and 09 of these presented values > 65.0%. In the early clamping group there were no levels of hematocrit > 65%.Conclusion: The mean  clamping time of the groups was quite similar, which did not allow us to conclude that NB with a longer clamping time had more jaundice. However, the relative risk was increased for this situation.  Hematocrit levels were higher in the late clamping group. Other studies are necessary to evaluate the impact on the prevention of anemia in the infant.

Key-words:   Umbilical cord; Neonatal jaundice; Anemia; Hyperbilirubinemia; Infant, newborn


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2019.64.2.088

Apontamentos

  • Não há apontamentos.