Avaliação da qualidade de vida em pacientes oncológicos pós internação em UTI / Evaluation of quality of life in cancer patients after hospitalization in ICU

Kamila Sthephannis Cruz Rocha, Luciana Soares Costa Santos, Acácia Maria Lima de Oliveira

Resumo


Objetivo: Avaliar a qualidade de vida dos pacientes oncológicos pós-internação em Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Metodologia: Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, de corte transversal e com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 23 pacientes oncológicos que passaram por internação na UTI. A qualidade de vida foi avaliada através do instrumento genérico Medical Outcomes Study 36 – Item Short – Form Health Survey – SF 36. Resultados: A média dos escores nos domínios do SF 36 apresentavam-se 50% abaixo do percentual médio, destacando-se os domínios Limitação por Aspectos Físicos (30,43), dor (23,67), Estado geral de saúde (30,43) e saúde Mental (44,7) como os mais afetados. Conclusão: A qualidade de vida dos pacientes oncológicos que passaram por internação na UTI, independentemente do gênero, é afetada em alguns aspectos que apontam uma pior qualidade de vida: limitação física, dor, estado geral e saúde mental. A importância da identificação permite que o profissional de enfermagem planeje assistência integral e minimize o impacto no processo de hospitalização.

Descritores: Qualidade de vida, Oncologia, Pacientes internados, Tempo de internação, Unidades de terapia intensiva, Cuidados de enfermagem

Abstract

Objective: To evaluate the quality of life of cancer patients, after hospitalization in the Adult Intensive Care Unit. Methodology: This is an exploratory, descriptive, cross-sectional study with a quantitative approach. The sample consisted of 23 oncology patients who underwent ICU admission. Medical Outcomes Study 36 – Item Short – Form Health Survey – SF 36 General Instrument was used. Results: The mean scores in the SF 36 domains are 50% below the expected percentage. The areas affected are Limitation by physical aspects (30, 43), pain (23, 67), general health status (30, 43) and mental health (44, 7). Conclusion: The quality of life of the research subjects, regardless of gender, is affected in some domains that indicate a worse quality of life physical limitations, pain, general state and mental health. The importance of identification allows the nursing professional to plan comprehensive care and minimize the impact on the hospitalization process.

Key words: Quality of life, Oncology, Inpatients, Length of stay, Intensive care units, Nursing care


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2019.64.2.125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.