Perfil dos pacientes submetidos à neurocirurgia para tratamento de aneurismas intracranianos / Profile of patients submitted to neurosurgical procedures for intracranial aneurysm

Lucas Bezerra dos Santos, Camila Waters

Resumo


Objetivo: Identificar o perfil epidemiológico, clínico e desfecho dos pacientes submetidos à neurocirurgia para tratamento de aneurismas intracranianos. Métodos: Pesquisa retrospectiva, com dados de prontuários dos pacientes com idade superior a 18 anos, submetidos à tratamento neurocirúrgico para clipagem de aneurisma intracraniano no período de 01/01/2015 a 01/07/2015, após aprovação pelo CEP (32959114.6.0000.5479). Resultados: Dos 28 pacientes incluídos no estudo, prevaleceu o gênero feminino em 64,3%, com média de idade de 49,6 anos, variando de 19 a 66 anos. A maioria (60,7%) chegou à instituição sendo transferido de outro serviço hospitalar. Permaneceram em média 19 dias internados no hospital, sendo que 39,3% permaneceram de 8 a 11 dias. A média de internação na UTI foi de 10,5 dias. A maioria (35,7%) apresentou uma escala de Hunt-Hess de valor II e na escala de Fisher prevaleceu a pontuação IV em 46,4% dos pacientes. Predominaram aneurismas únicos (75,0%), rotos (89,3%), acometendo a circulação anterior (82,1%), mais comum na artéria comunicante anterior (32,1%) e artéria cerebral média (28,7%). Na maioria dos pacientes (60,7%) a abordagem cirúrgica foi em até três dias desde a chegada ao hospital, sendo cirurgias sem intercorrências (89,3%), com uma média de duração de 4h37, variando de 3h20 a 9h10. Complicações pós-operatórias ocorreram em 46,4% dos pacientes, 67,9% evoluíram com sequelas e a mortalidade foi de 17,9%. Conclusões: Prevaleceram pacientes adultos jovens, do gênero feminino, que chegaram à Instituição transferidos de outro hospital, com aneurismas únicos, rotos, em circulação anterior, evoluindo sem sequelas e com uma baixa mortalidade.

Descritores: Perfil epidemiológico, Neurocirurgia, Aneurisma intracraniano, Aneurisma cerebral


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2018.63.1.1

Apontamentos

  • Não há apontamentos.