Residents position volar plate evaluation for the fractures of the distal radius /Avaliação do posicionamento da placa volar para fraturas do rádio distal

Leandro Viecili, Antonio Carlos da Costa, Diego Figueira Falcochio, Valdênia das Graças Nascimento, Ivan Chakkour

Resumo


ABSTRACT

Background: At the end of the residency, the orthopedic surgeon will have access to other types of plate’s osteosynthesys for treating distal radius fractures that may be unknown to them. The aim was to assess and compare the outcomes from positioning the plate on the volar surface of the radius obtained by residents at the Department of Orthopedics and Trauma. Methods: Cross-sectional study at public hospital. Thirty positions were analysed, performed by residents, of blocked volar plates in a cadaveric left radius prepared with a simulated simple distal metaphyseal fracture. Results: 17 plate positioning (56.66%) were correct and, among these, the average distance between the end of the plate and the watershed line was +0.91 mm distal to it; the average proximal coronal positioning of the plate was 0.69 mm radial to the midline of the radius; and the average distance between the plate and the bone surface in the sagittal plane was 0.97 mm. Conclusions: Slightly more than half of residents correctly identified the plate’s laterality. There was astatistically significant a correlation between the plate-bone distances, in the sagittal plane, and between the plate’s distal end and the watershed line, in the coronal plane.

Keywords: Radius fractures; Orthopedics; Surgical procedures, operative; Radius; Orthopedic procedures

RESUMO

Objetivo: Ao término da residência, o ortopedista terá acesso a outros tipos de placas muitas vezes desconhecidas por ele. O objetivo foi avaliar e comparar os resultados do posicionamento da placa na superfície volar do rádio entre os residentes dos três anos de Ortopedia e Traumatologia deste departamento. Métodos: Estudo transversal realizado em um hospital público. Foram analisados trinta posicionamentos, realizados por residentes, de placas volares bloqueadas em um rádio esquerdo preparado de cadáver com fratura simples metafisária distal simulada. Resultados: Houveram 17 (56,66%) posicionamentos corretos da placa e, destes, a distância média entre o final da placa à linha divisora de águas foi de +0,91 mm distal a esta; a média do posicionamento coronal proximal da placa foi de 0,69 mm radial à linha média do rádio; e a média da distância entre a placa e a superfície óssea no plano sagital foi de 0,97 mm. Houve correlação de significância estatística entre as distâncias placa-osso no plano sagital e da linha divisora de águas ao limite distal da placa no plano coronal. Conclusões: Pouco mais da metade dos residentes identificou corretamente a lateralidade da placa. Existe relação entre as distâncias placa-osso no plano sagital e entre o limite distal da placa e a linha divisora de águas, no pano coronal.

Palavras Chave: Fraturas do rádio, Ortopedia; Procedimentos cirúrgicos operatórios, Rádio (Anatomia), Procedimentos ortopédicos



Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2020.65.007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 0101-6067 (versão impressa

ISSN 1809-3019 (online)

 

 

Licença Creative Commons
O Periódico "Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo", está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.