Clear - cell renal carcinoma: review of literature in pediatric population / Carcinoma renal de células-claras: revisão bibliográfica na população pediátrica

Fernanda Monteiro Orellana, Pablo Leonardo Traete, Victor Notari de Campos, Alan Rechamberg Ziroldo, Luis Gustavo Morato de Toledo

Resumo


ABSTRACT:

Introduction: The first reports of renal tumors originated from the renal tubule epithelium date from 1855, Robin, and 1867, Waldeyer. However, at the same era, some pathologists wrong believed these tumors were originated from adrenal gland tissues due to the fat content of the tumor (hypernephroid tumor theory - origin above the kidney, 1894). The first diagnostic test for renal tumor was excretory urography. Over the years, with the emergence of ultrasonography (US), it has been replaced. Nowadays, after the US screening, all renal lesions should be evaluated, in a complementary way, with computed tomography (CT) - gold standard - in the pre-contrast, arterial, portal, nephrographic phases. This is necessary to characterize the presence of enhancement after contrast. A kidney injury that enhances more than 15 Housfield units (UH) is suspected of kidney cell cancer. There are different subtypes of renal tumors derived from various sites of the nephron. Clear cell Renal Cell Carcinoma (RCC) is one of the subtypes that originates from the renal cortex. It is a rare tumor in children. Objective: The aim of this chapter is to review de incidence, pathology, diagnosis and treatment in clear-cell renal carcinoma in pediatric population. Methods: The authors performed a literary review about clear-cell renal carcinoma in pediatric population using Pubmed Database and Campbell-Walsh Urology as source search.

Keywords: Renal cell carcinoma, Tumor, Pediatrics, Kidney, Nefrectomy Resumo

RESUMO:

Introdução: Os primeiros relatos de tumores renais originados do epitélio do túbulo renal datam de 1855, Robin, e 1867, Waldeyer. Contudo, na mesma época, alguns patologistas acreditavam erroneamente que esses tumores provinham dos tecidos das glândulas supra-renais, devido ao teor de gordura do tumor (hypernephroid tumor theory – origem acima do rim, 1894). O primeiro teste diagnóstico para tumor renal foi a urografia excretora. Ao longo dos anos, com o surgimento da ultrassonografia, esse teste foi substituído. Atualmente, após a leitura da ultrassonografia, todas as lesões renais devem ser avaliadas, de forma complementar, com tomografia computadorizada (TC) – padrão ouro – nas fases pré-contraste, arterial, porta e nefrográfica. Isso é necessário para caracterizar a presença de melhora após contraste. Uma lesão renal que aumenta mais de 15 unidades Housfield (UH) é suspeita de câncer de células renais. Existem diferentes subtipos de tumores derivados de vários locais do néfron. O carcinoma de células renais de células claras (CCR) é um dos subtipos originários do córtex renal. É um tumor raro em crianças. Objetivo: O objetivo deste capítulo é revisar a incidência, a patologia, o diagnóstico e o tratamento do CCR na população pediátrica. Método: Os autores realizaram uma revisão literária sobre carcinoma renal de células claras em população pediátrica usando a base de dados PubMed e o livro Campbell-Walsh de Urologia como fonte de pesquisa.

Palavras chave: Carcinoma de células renais, Tumor, Pediatria, Rim, Nefrectomia


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2020.65.017

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 0101-6067 (versão impressa

ISSN 1809-3019 (online)

 

 

Licença Creative Commons
O Periódico "Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo", está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.