Análise temporal da incidência de sífilis congênita no Brasil, 2007-2016 / Temporal analysis of the incidence of congenital syphilis in Brazil, 2007-2016

Bartolomeu Conceição Bastos Neto, Ionara Magalhães de Souza, Lília Paula de Souza Santos

Resumo


Introdução: A sífilis congênita é uma doença ocasionada pela bactéria Treponema pallidum, transmitida da mãe para o feto em qualquer momento da gestação ou durante o parto. O conhecimento do perfil clínico e epidemiológico dos casos de sífilis contribui para o planejamento dos serviços de saúde e o melhor direcionamento dos investimentos públicos para prevenção e tratamento. Objetivo: descrever as taxas de incidência e caracterizar o perfil epidemiológico dos casos de SC registrados no Brasil entre os anos de 2007 e 2016. Método: Trata-se de um estudo descritivo de série temporal, no qual foram analisados os dados provenientes do Sistema Nacional de Nascidos Vivos e Sistema Nacional de Agravos e Notificações referentes à ocorrência de sífilis congênita no Brasil entre os anos de 2007 a 2016. Resultados: O Brasil apresentou uma média anual de 13 mil casos registrados de sífilis congênita, apresentando um aumento linear ao longo dos anos. As maiores taxas de incidência foram observadas nos anos de 2014 (6,56), 2015 (7,91) e 2016 (8,78). A partir do ano de 2010, observou-se um linear e expressivo aumento na taxa de incidência em todas as regiões. Em 2007, a taxa da região Norte mostrou-se superior às outras regiões, atingindo pico de 2,33/1.000 habitantes, enquanto a região Sul tinha uma taxa de apenas 0,99/1.000 habitantes. O aumento na região Nordeste acompanhou a região Sudeste até o ano de 2015 e em 2016 mostrou um leve declínio. Conclusões: Os dados são alarmantes e evidenciam a necessidade de adoção ou reformulação das políticas de saúde voltadas ao rastreamento, prevenção e tratamento dos casos diagnosticados.

Palavras chave: Sífilis congênita, Saúde pública, Doenças transmissíveis

ABSTRACT:

Introduction: Congenital syphilis is a disease caused by the bacterium Treponema pallidum, transmitted from the mother to the fetus at any time during pregnancy or during delivery. Knowledge of the clinical and epidemiological profile of syphilis cases contributes to the planning of health services and the better targeting of public investments for prevention and treatment. Objective: to describe the incidence rates and characterize the epidemiological profile of SC cases registered in Brazil between the years 2007 and 2016. Method: This is a descriptive study of time series, in which data from the National System were analyzed of Live Births and National System of Diseases and Notifications regarding the occurrence of congenital syphilis in Brazil between the years 2007 to 2016. Results: Brazil presented an annual average of 13 thousand registered cases of congenital syphilis, presenting a linear increase over the years. years. The highest incidence rates were observed in 2014 (6.56), 2015 (7.91) and 2016 (8.78). From 2010, there was a linear and expressive increase in the incidence rate in all regions. In 2007, the rate in the North region was higher than the other regions, reaching a peak of 2.33 / 1,000 inhabitants, while the South region had a rate of only 0.99 / 1,000 inhabitants. The increase in the Northeast followed the Southeast until 2015 and in 2016 showed a slight decline. Conclusions: The data is alarming and shows the need to adopt or reformulate health policies aimed at tracking, preventing and treating diagnosed cases.

Keywords: Congenital syphilis; Public health, Communicable diseases


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26432/1809-3019.2020.65.022

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 0101-6067 (versão impressa

ISSN 1809-3019 (online)

 

 

Licença Creative Commons
O Periódico "Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo", está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.